JOGRAL: Mãos Que Constroem o Mundo

MÚSICA:” Loves time”           
                “Uma ou várias gerações podem ter o sentimento de viver os últimos dias de uma época ou de um império, sem com isso estar em jogo o destino coletivo da humanidade.  
          
               “A maioria dos homens vivem, historicamente, como crianças, com um pequeno espaço de memória atrás de si, um estreito espaço de imaginação diante de seus passos, diante de seus olhos, diante de suas mãos.”                        

              “manus, manus, manui, manum, manu!”            

               MÚSICA: Do Cd  “Os ossos do Barão”           
                                           “Manus, main, hand, mano, cheir, mão!”                      

                                          “A história da humanidade se confunde com a história das mãos.”           
            
                                          “Em quase todas as atividades, o homem tem necessidade absoluta das mãos!”

              ÊNFASE: “As mãos executam o pensamento e dão valor às criações da mente.”            
                             
                               ”Não haveria monumentos e obras de Arte...”            

                               “Não haveria construções...”            

                                “Não se salvariam vidas...”            

                                “Não haveria alimentos, se mãos calejadas não plantassem!”                      

                                “Nada se transformaria sem as mãos!”            

              MÚSICA: Rosa de Hiroshima                      

             TODOS: "Não haveria assassinatos                                              
                             guerras 
                            destruição 
                            autodestruição”            

                            “Se não houvessem mãos a empunhar armas...”                        

             MÚSICA: “Acalanto”            

                             “Como embalar uma criança sem as mãos?” 

            ÊNFASE: “Máquinas não substituem mãos!”            

                             “Como saudar um amigo sem as mãos?”            

                             “E assinar um tratado de paz sem as mãos?”
                                   O GRUPO DÁ UMA GARGALHADA            

            MÙSICA: “Love Story”

            TODOS: “Mãos que constroem o homem!”            

            MÚSICA: “Tema de Ghost, o outro lado da vida.”            
                           
                            “São as mãos que nos dão a poesia da vida, da dor e do amor!”            

                            “São as mãos que nos transmitem as sensações de alegria, de paz, de tristeza e de ódio através da música!”                      
     
                            “São as mãos que interpretam o sentimento de um artista.”            

                            “Foram as mãos de Portinari que nos deram os painéis admiráveis.”         

                            “Foram as mãos de Jacó do Bandolim que nos fizeram sentir toda a pureza de um sentimento.”          

                            “Foram as mãos de um Chico Buarque que nos transmitiram a alma poética da juventude brasileira.”            

            MÚSICA:” Jesus, alegria dos homens.”            

            TODOS: "Mãos dos escritores                      
                            Mãos dos pintores                       
                            Mãos dos músicos                       
                            Mãos dos poetas”            

                            “São as mãos de um maestro que movimentarão todas as mãos de uma orquestra sinfônica!”            

                            “Mãos de Da Vinci, de Michelangelo, de Renoir!”            

                             “Anjos, santos e profetas que foram esculpidos pelas mãos de Aleijadinho.”            

                             “Mãos desfiguradas pela lepra!”           

                             “Mãos portadoras de mensagens!”            

                             “Mãos de Dostoievsky, Victor Hugo, Camões, Cervantes, Machado de Assis. Manuel Bandeira!”                       

            MÚSICA: “De muito longe vem esta canção...”            

                            “Às vezes, as mãos não apenas concretizam a nossa alegria ou a nossa tristeza.Dizem alguns que suas linhas nos identificam e nos possibilitam predizer o futuro e revelar o passado.Muito se escreve sobre a história das mãos!
                           Segundo Marie- Louise Sondaz:  “as mãos foram muito mais longas, mais estreitas e elegantes do que agora. O formato atual é devido aos resultados de uma longa herança de ociosidade manual.”            

                       Livro de Jó, capítulo 37           
                      “Deus marca e coloca sinais na mão de todos os homens, a fim de que cada um deles por ali conheça as suas obras.”            

           TODOS: “Obras dos homens!                       
                           Obras das mãos!”            

           MÚSICA: “ O Guarani”

          TODOS: (Com ênfase:) Humanidade! Atenção! Atacar!              

                       “De posse de suas bagagens, não se esqueçam das armas!”            

                       “Raça de víboras!”           

                       “Mãos ociosas”           

                       “Que o mundo apresente defeitos, é uma realidade!”           

                       “Que se proponha a corrigi-los!”            

                       GARGALHADAS!!!            
                      “É ótimo!”                      
                      “O mundo livre não sobreviverá, se não tiver a coragem moral de se defender contra a guerra que lhe movem.”            

                       “As mãos oprimem a liberdade!”            
 
                       “Um mundo sem liberdade. Um mundo onde as mãos não se apertam!”            

                      “O essencial é que mãos se estendam enquanto outras se retiram!”

           MÚSICA: “Se o mundo em amor transformasse...”            

          TODOS: (Decidido) "Parem! Deixem as crianças passarem!”            

                “Desde a origem da humanidade, esta tragédia de destruição de uma sociedade por outra se desenrola.”            

                “Eis - nos diante dessa repetição bárbara, feroz, atroz!”                      

          TODOS: “A palavra do absurdo passou por nossa consciência!           

                Por nossas mãos!” 
 
               “Mãos que constroem o homem!” 

               “Mãos que fazem a propaganda!” 

               “Mãos que abrem rivalidades entre as nações!” 

          MÚSICA: “Rosa de Hiroshima” 

          TODOS: E atenção! Terra! Urgente! E os seres deste planeta, em suas mais recentes pesquisas, descobriram que suas mãos, esses órgãos inseparáveis da mente, poderão ser utilizadas para várias finalidades.As experiências estão sendo feitas em campos de batalha. Novas experiências surgirão!            

           MÚSICA DE GUERRA:” Nós somos da Pátria a guarda..”.

          TODOS: "Contraste           
                          Dilema           
                         Guerra
                         Paz...”

          MÚSICA SUAVE: 
          TODOS: “Amor!           
                          Ódio!”                      

            “E esta história da humanidade se faz através de paz, de guerra, de construção, de amor e de destruição.”           

            “E esta humanidade consegue sobreviver através de reajustamento. É o instinto adaptando o organismo aos perigos que o ameacem.”                      

            “Para a sobrevivência, é preciso que os ricos se tornem cada vez mais ricos e os pobres, cada vez mais pobres.”            

             “Os países livres devem esquecer seus rancores, mesmo os justificados.Devem abrir mão dos interesses exclusivos.”                       

          TODOS: “Unirem-se ou perecerem!"            

             “Só assim o homem chegará à nova política na construção da sua história”. 

          TODOS: “Paz ou guerra!”            

            “Assim será construída a república dos homens livres. Suas mãos constroem a paz ou assinam a guerra. O homem constrói a liberdade ou assina a condenação!” 

          MÚSICA: suave

          NOTÍCIA: “Em um povoado do interior, uma senhora e trinta anos, cortou a mão direita de sua filha de dois anos de idade. A mãe está fora de si e foi recolhida a um sanatório. O motivo desse absurdo ainda não está de todo revelado. Mas, tudo indica que a menina jogou o dinheiro de indenização que o pai recebera ao ser despedido do emprego. De hoje em diante, foi declarada a guerra das loucuras!”            

         TODOS: "Mãos que constroem”!GARGALHADAS!!!           

         TODOS: Mãos que destroem!GARGALHADAS!!!           

              “O trabalho imenso das mãos calejadas do operário tinha sido anulado em alguns segundos.”           

               “A criança se divertiu com o multicolorido das labaredas que devoravam aquelas folhas de papel.”           

               “E a fumaça desfez a esperança de quem espera dias melhores.”            

               “Mãos carinhosas! Quantas vezes aquelas mãozinhas infantis foram paz e carícia! Quantas vezes aquelas mãozinhas exigiram atenção da mãe, porque estavam fazendo experiências perigosas...”            

                “Aquelas mãozinhas tocavam tudo, sentiam tudo. Chegaram até a sentir o maior trauma na curta existência de dois anos.”            

                “Mãos benditas quando inocentemente jogavam beijinhos, assoprados na concha da mão.”                       

          MÚSICA: Suave.            

                “Atenção! Numa cidade mineira, um jovem de vinte e poucos anos assassinou seu filho com suas próprias mãos ao praticar o aborto em sua namorada.            

         TODOS:” Mãos que constroem o homem!”            

               “Na mesma semana, a mãe da criança assassinada morria vítima de uma infecção!”            

          TODOS: Mãos que constroem!                     

               “Mãos carinhosas! Mãos amantes que entrelaçadas juravam amor eterno!”           

               “Mãos enamoradas! Mãos nos ombros! Mãos na cintura! Mãos no rosto acariciando! 

          TODOS: Essas mesmas mãos!MÚSICA: Suave           

              “E a guerra continua. O operário trabalha quando tem serviço ou quando não é substituído pela máquina!”            

             “O mesmo homem que trabalha a madeira, o forno, a estátua, o cimento, a planta, constrói a arma de guerra.”            

             “É preciso enfrentar a vida! Neste gesto inconsciente da mãe, neste gesto impensado do namorado estavam presentes todas as loucuras que o homem faz.”            

              “E a humanidade acredita em si mesma. Acredita na justiça. Menos no bom senso e muito mais no progresso material.”          

              “Muito mais na exploração do homem pelo homem.”            

              “Lembramos todos os inocentes que as mãos tristes das guerras espremem entre os seus dedos de horror, de miséria, de morte e de desespero.”            

           TODOS: “Dedos que armam ciladas, dedos que roubam. Mãos que enganam e dividem o amor. Mãos que nunca voltam dos campos de batalha!”                        

            MÚSICA: “Adeus, amor eu vou partir...”            

           “E atenção para a última notícia!

           TODOS: “Terra, planeta dos homens livres!            

           GARGALHADAS!!!           
           “Notícias chegadas de todas as agências internacionais revelam que foram assinados, em Munique, Tratados de Paz.           

           “Os homens deverão caminhar de mãos dadas na construção de cercas de arames farpados ou cruzarem as mãos à espera do Juízo Final, da verdadeira ressurreição da LIBERDADE.    
           LIBERDADE                       
           GUERRA                       
           PAZ

           MÚSICA: “Se o mundo em amor transformasse...”                                   

                                                         ADAPTAÇÃO DE  ANA MARIA MOREIRA 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google plus