Jose De Alencar

José de Alencar – 1829 - 1877

20/06/2019

Propugnador de um uso brasileiro da língua portuguesa, pelo aproveitamento de vocábulos, expressões e fraseados nacionais. Enriqueceu a nossa língua literária com inúmeros brasileirismos, uma cadência tropical e um metaforismo que alegorizou a fauna e a botânica do país.

Divisão da obra alencariana:

1)     Romances histórico-indianistas: Ubirajara/ Iracema/ O Guarani

- Mais lendários que históricos;

- Mito do bom selvagem (Peri, Iracema, Poti) x ganância e falsidade do civilizado europeu;

- Iracema: prosa poética.

1 - O “Guarani” = “indígena brasileiro” -> símbolo da autonomia americana e afirmação nacional no reino das artes.

- Escreve o romance em folhetins diários no DIÁRIO DO RIO DE JANEIRO. (1857 -> folhetins de “A Viuvinha” e a primeira edição de “O Guarani”. (1856 -> Cartas sobre a “Confederação dos Tamoios” e folhetins de “Cinco Minutos”.)

-...


Leia mais