AVALIAÇÃO EM FUNÇÕES DA LINGUAGEM

ALUNO: -----------------------------------------

N.1)     Escreva, depois de cada fragmento, a função de linguagem que nele predomina:

  1.  “Difundiu-se entre nossos literatos um verdadeiro pavor da crase. Realmente ela inexiste em nosso sistema fonético, e, exatamente por isso mesmo, tem sido problema muito sério, de vacilações e polêmicas, para as maiores inteligências literárias de nosso país”. (Wilson Gosch) _______________
  2. Alô! Como vai? Você está me ouvindo? ____________
  3. Gente! Fui aprovado no vestibular! _____________ 
  4. Passe quinze dias inesquecíveis no Havaí ou em Cancun. ____________
  5. “Vozes veladas, veludosas vozes,

    Volúpias dos violões vozes veladas,

    Vagam nos velhos vórtices velozes

    Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas”. (Cruz e Souza) ____________

     
2)     Leia agora os textos seguintes e identifique neles a função de linguagem predominante:
  1. Aceita um cafezinho?

                “Ó Estrangeiro, ó peregrino, ó passante de pouca esperança – nada tenho para te dar, também sou pobre e estas terras não são minhas. Mas aceita um cafezinho.

                A poeira é muita, e só Deus sabe onde vão dar esses caminhos. Um cafezinho, eu sei, não resolve o teu destino; nem faze esquecer tua cicatriz.

                Mas prova... Bota a trouxa no chão, abanca-te nesta pedra e vai preparando o teu cigarro...

                Um minuto apenas, que a água está fervendo e as já tilintam na bandeja. Vai sair bem coado e quentinho.

                Não é nada, não é nada, mas tu vai ver: serão mais alguns quilômetros de boa caminhada... E talvez uma pausa em teu gemido! 

                Um minutinho, estrangeiro, que teu café já vem cheirando!” (Aníbal Machado) _______________

               
  2. “Gilberto Amado disse a Antônio Carlos Vilaça que sem dicionário não podia 

    escrever. A declaração tem tal força que Aurélio Buarque de Holanda incluiu-a como epígrafe de seu Novo dicionário da Língua Portuguesa. Etimologicamente proveniente do latim medieval, a palavra ‘dicionário’, segundo o próprio Aurélio, é o conjunto de vocábulos duma língua ou de termos próprios duma ciência ou arte, dispostos alfabeticamente, e com o respectivo significado, ou a sua versão em outra língua. O dicionário é assim um guia; ou mais do que isto, é indispensável companheiro de viagem, para que a gente não se perca nos descaminhos do silêncio e da incomunicação”. (Otto Lara Resende) _______________

     
  3. O primeiro dia da Olimpíada de Atlanta 96 traz grandes emoções para os

    brasileiros. A judoca Edinanci da silva e o nadador Gustavo Borges têm possibilidades de ganhar as primeiras medalhas de ouro para o Brasil. (Zero Hora, 20 de jul. 96) ______________

     
  4. Ah! Meu amor, não vás embora                   Ah! Meu amado, me perdoa  

    Vê a vida como chora,                                              Pois, embora ainda te doa

    Vê que triste esta canção.                                         A tristeza que causei,

    Não, eu te peço, não te ausentes                               Eu te explico:

    Porque a dor que agora sentes                                  Não destruas

    Só se esquece no perdão.                                                      Tantas coisas que são tuas
                                                                             Por um mal que já paguei. (V.M)
  E) Este poema de Ferreira Gullar tem um parte referencial e outra emotiva. Determine-as e justifique o seu ponto de vista:“No Piauí de cada 100 crianças que nascem78 morrem antes de completar 8 anos de idade.No Piauíde cada 100 crianças que nascem78 morrem antes de completar 8 anos de idade.No PiauíDe cada 100 criançasQue nascem78 morremAntesde completar8 anos de idadeantes de completar 8 anos de idadeantes de completar 8 anos de idadeantes de completar 8 anos de idadeantes de completar 8 anos de idade”(Ferreira Gullar) ______________  3) Leia o poema “O Bicho” de Manuel Bandeira. Sabe-se que uma parte do poema é referencial e uma outra pequena parte é emotiva, embora ele seja todo poético. Circule e mostre toda a parte que é referencial e a parte que é emotiva e explique o motivo de ser cada uma delas.                                            O BichoVi ontem um bicho 
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.                            

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.
 4) Ver qual narrativa é referencial e  qual  é  emotiva:            “Vou então â janela, está chovendo muito. Por hábito estou procurando na chuva o que em outro momento me serviria de consolo. Mas não tenho dor a consolar.            Ah, eu sei. Estou agora procurando na chuva uma alegria tão grande que se torne aguda, e que me ponha em contato com uma agudez que se pareça com a agudez da dor. Mas é inútil a procura. Estou à janela e só acontece isso: vejo com olhos benéficos a chuva, e a chuva me vê de acordo comigo. Estamos ocupadas ambas em fluir”. (Clarice Lispector) __________________             “Nenhum candidato – embora não se possa subestimar a coragem de Maluf – tem a impetuosidade de Antônio Carlos Magalhães, sua capacidade de peitar desafios e a forma sutil de dirigir desaforos, o que certamente agrada a uma ponderável parcela da sociedade”. (A Gazeta – 06/10/1993) _____________________

  • Facebook
  • Twitter
  • Google plus